Review do Motorola Razr D3 Android

O Motorola Razr D3 é um modelo de entrada, lançado primeiramente no Brasil e que chamou a atenção por trazer um processador dual-core e Android 4.1 (Jelly Bean). Encontrado por cerca de R$ 700, o smartphone aparenta ser um campeão na relação custo-benefício. No entanto, será que a Motorola cumpre o prometido? Confira o review do Razr D3 preparado pelo TechTudo!

Design

O Razr D3 tem uma aparência mais rústica do que seus principais concorrentes, porém possui um encaixe confortável e preciso nas mãos do usuário. Além disso, os poucos botões físicos tem fácil acesso para os dedos, enquanto os pequenos relevos na parte traseira devem garantir o celular não escorregue das mãos. Apesar disso, o aparelho apresenta alguns erros bobos.

Recebemos a versão branca para testes, que destaca os uma série de parafusos na laterais do aparelho, além de uma linha formada pelo encaixe das peças do smartphones. Na parte frontal inferior, há também um “furinho” do microfone que se destaca bastante no corpo do aparelho.

Outro grande problema do Razr D3 são as gavetas para chips de operadoras e cartão de memória, que são cobertas por plásticos nada resistentes e difíceis de manusear. Para trocar seu número, por exemplo, é preciso usar as unhas ou um cartão para retirar a tampa de plástico e, em seguida, usar uma chavinha da Motorola para retirar o chip. Enfim, uma tarefa muito complicada.

Tela

O Razr D3 vem equipado com uma tela TFT de 4 polegadas com a tecnologia Gorilla Glass, que garante maior resistência a riscos e quebras. As imagens exibidas são nítidas e tem boa qualidade, mas não impressionam. Já a resposta ao touchscreen é boa na maior parte do tempo, porém apresentam algumas falhas de precisão em níveis de processamento mais alto.

Desempenho e bateria

Um dos grandes atrativos do Razr D3 é o seu processador dual-core 1,2 GHz aliado a 1 GB de RAM. O conjunto garante com facilidade a execução de tarefas básicas no Android 4.1 (Jelly Bean), como a reprodução de músicas, vídeos, navegação na Internet e aplicativos mais leves. Para alegria dos jogadores, o celular roda muito bem games como Temple Run 2 e o bichinho virtual Pou, a nova mania dos smartphones.

Nos teste de desempenho AnTuTu, o aparelho da Motorola conseguiu 7343 pontos, quase o dobro do seu concorrente direto Xperia J, que alcançou 3961. Outro rival superado foi o Galaxy S3 Mini, que obteve 6103 pontos. Apesar disso, o Razr D3 apresenta alguns engasgos nas transições de telas iniciais e ao abrir o menu de aplicativos.

O Razr D3 sai de fábrica com 4 GB de armazenamento interno, o suficiente para algumas músicas, fotos e aplicativos. No entanto, é bem provável que o usuário precisará comprar um cartão de memória com o tempo. O gadget aceita expansão até 32 GB, o que deve ser mais que suficiente. No quesito bateria, o D3 agrada muito, aguentando entre oito e 12 horas de uso mais intenso e mais de dois dias longe da tomada em stand-by

O D3 sai de fábrica com a penultima versão do Android: a 4.1 (Jelly Bean), rara em aparelhos de entrada. O sistema traz recursos interessantes, como o assistente Google Now, e garante que o usuário terá acesso aos principais aplicativos da Google Play. No geral, a interface lembra muito o Android Puro, da linha Nexus.

A Motorola incluiu poucos aplicativos nativos no sistema do Razr D3, uma boa escolha para um aparelho sem muita memória interna. Isso dá a liberdade ao usuário de ter somente o que é útil no seu smartphone. A fabricante garante ainda que o smartphone receberá novas versões do Android, o que deve aumentar seu tempo de vida.

Câmera

O Razr D3 é uma boa escolha para quem quer tirar uma boa fotos, seja durante o dia ou à noite. Equipado com uma câmera de 8 megapixels, o aparelho traz flash LED, tecnologias HDR, detecção de sorriso e ajude de balanço de branco, cenas e exposição. As fotos tiradas no D3 em ambientes com boa luminosidade tem qualidade bem próxima à do Nokia N8, top de linha lançado em 2010 e considerado um dos melhores aparelhos no quesito fotografia.

A captura de vídeos também não decepciona. O Razr D3 é capaz de fazer gravações em HD (720p) com boa qualidade, principalmente se comparados aos concorrentes. Enfim, o smartphone da Motorola é uma boa opção para quem quer compartilhar fotos e vídeos no Facebook, Twitter ou Instagram.

Multimídia

O D3 traz um alto falante monofônico na parte superior, em uma região facilmente coberta pelos dedos do usuário. A reprodução sem fones de ouvidos “dá pro gasto”, com bom volume, mas distorção de agudos. O fone de ouvido oferece uma experiência padrão para a faixa de preço, mas seu tamanho “avantajado” pode incomodar usuários com a orelha menor.

1 Comentário
  1. Thank you for sharing. Your post worth of reading. Waiting for new posts. buyincoins, where you can buy good products from China directly without any shipping fee.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE